Samuel Johnson | Um génio que nasceu há 210 anos

Samuel Johnson 1709-1784 | Texto de Hugo Pinto Santos

Samuel Johnson não é apenas um dos pais do inglês como idioma literário, ou uma fonte inesgotável de frases que hoje admiramos. Crítico, biógrafo, memorialista, lexicógrafo, autor de panfletos, ensaísta polémico e atrevido, tanto como grande erudito, é impossível deixar de o mencionar como «Dr. Johnson».

Hugo Pinto Santos traça algumas dos caminhos para compreender a sua obra notável.

JOHNSON? QUEM, O DOUTOR JOHNSON? Sam Johnson. Assim abreviou Samuel Johnson, não poucas vezes, o seu nome em cartas que endereçou, documentos oficiais por si redigidos, mesmo outros manuscritos saídos da sua pena. Johnson não era um fóssil empoado. Era um autor munido de uma vitalidade espantosa, que viveu até aos 75 anos, apesar de uma saúde perpetuamente precária e de todas as ameaças de hecatombe pessoal que enfrentou desde o início. Ao contrário do que por vezes se presume, Johnson não vivia obcecado com o «Dr.» que, atualmente, quase sempre se apõe ao seu nome, e só o terá usado uma vez. Recebeu como honra muito querida as suas dignidades académicas, mas não concluíra o curso que frequentou, durante pouco mais de um ano, em Oxford. E não era o papa de coisíssima nenhuma. Foi um dos autores mais brilhantemente individuais e insólitos de sempre. Conquistou a duras penas um estatuto que hoje nos parece inquestionável – mas que nem sempre o foi. Enorme crítico, biógrafo eminentíssimo, assinou uma prodigiosa obra de análise literária e estudo biográfico, mas foi também um brilhante escritor político, fortíssimo prosador em toda a largura do espectro, não tendo sido negligenciável no ofício de poeta. O lexicógrafo que foi, ainda hoje nos maravilha, mesmo onde errou, e o seu dicionário é, passados mais de 200 anos, uma referência bem mais do que documental. Mas Johnson ainda arranjou tempo para ser escritor-fantasma (não sabiam?), recenseador, crítico, ensaísta, escritor a soldo – a prová-lo, aí está o recente volume, saído no âmbito da edição de referência do autor: «Johnson on Demand: Reviews, Prefaces, and Ghost-Writings» (Yale University Press, 2018), a cargo de O.M. Brack e Robert DeMaria, Jr.

LER mais >>

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s